Lançamento Lavradores de Feitoria Rosé 2016

Lavradores de Feitoria Douro: depois do branco é chegada a vez do rosé de 2016

De cor líchia pálido, em plena harmonia com os “pantones” de Primavera-Verão, chega-nos a nova colheita do ‘Lavradores de Feitoria rosé’. Da vindima de 2016 e com o rótulo a envergar o novo lettering da empresa duriense, revela-se um rosé bastante versátil: com estrutura para beber à mesa; e elegância e frescura para momentos de descontracção numa esplanada, praia ou piscina.

Elegante e harmonioso, o ‘Lavradores de Feitoria rosé 2016’ é feito à base de Touriga Franca, uma das principais castas da região do Douro e a responsável por lhe conferir tamanha densidade aromática. Um vinho limpo, no qual sobressai a frescura e a presença evidente de fruta, a lembrar morango com nuances de ananás e citrinos, no nariz, e a reforçar o morango a contrastar com a toranja, na boca.

Com uma acidez bem equilibrada e uma entrada suave, é um vinho leve, ideal para refrescar os dias mais quentes. Um rosé fresco e seco, características que lhe conferem aptidão gastronómica. Com um preço “de prateleira” – PVP recomendado ao consumidor – pouco acima dos quatro euros, tem uma excelente relação qualidade-preço, impondo-se como uma escolha acertada para o consumo do dia-a-dia.

INFORMAÇÃO TÉCNICA

Lavradores de Feitoria rosé 2016 – DOC Douro

  • PVP: €4,30
  • Álc.: 12,5%
  • Acidez Total: 4,91 g/l
  • pH: 3,57

Sobre a Lavradores de Feitoria
Criado em Setembro de 2000, é um projecto único que resultou da união de quinze lavradores, proprietários de dezoito quintas distribuídas pelos melhores terroirs do Douro, repartidas pelas três sub-regiões: Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior. Pela primeira vez na região, um grupo de convictos durienses associou saberes e experiências, inovação e tradição, num esforço conjunto e solidário que marcou uma nova época para o Douro. Partilha e associativismo, concertados de uma forma moderna, razoável e inteligente, são os valores subjacentes à Lavradores de Feitoria. Actualmente são 48 os accionistas, dos quais 15 são lavradores proprietários de 18 quintas. Acresce a Quinta do Medronheiro, comprada em 2011 com capital da empresa. No total, têm ao seu dispor, uvas provenientes de mais de 600 hectares de vinha.

Receber as novidades do Adegga